Uma parceria inédita entre a 99, empresa de mobilidade urbana, e o governo de Minas Gerais já entregou aproximadamente 11 mil medicamentos aos pacientes do grupo de risco do coronavírus, como idosos e portadores de doenças respiratórias. O número de pessoas atendidas gira em torno de 4,7 mil.

Com início no dia 14 de abril em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, a iniciativa até agora já passou por cidades como Belo Horizonte, Uberlândia, Divinópolis, Ipatinga, Coronel Fabriciano, Teófilo Otoni e Pouso Alegre. Os deslocamentos de carros para entregas dos medicamentos já somam cerca de 30,2 mil km rodados.

A parceria consiste que os taxistas mais bem avaliados que correm na plataforma da 99 façam a entrega domiciliar de medicamentos para evitar que pessoas do grupo de risco saiam de casa.

Todo o mapeamento para definir os pacientes fica por conta da Defesa Civil de Minas Gerais e das secretarias de saúdes dos municípios. Com estes dados em mãos, agentes de saúde cuidam da intermediação entre as farmácias e os taxistas, todos com uso de máscaras, justamente para que os usuários não precisem sair de suas casas. 

“Neste momento de solidariedade geral, a parceria entre a 99 e o governo de Minas Gerais ajuda a evitar que pessoas mais humildes pertencentes ao grupo de risco se contaminem durante algum deslocamento às unidades da Farmácia Popular. É uma maneira de evitar a formação de filas e pontos de potencial disseminação do vírus nas farmácias regionais administradas pelo Estado”, afirma o especialista de operações da 99, João Pedro Torneli.

Apenas na farmácia da regional da capital mineira circulam, aproximadamente, 50 mil pacientes por mês, além de cerca de 220 funcionários.

Belo Horizonte é a cidade que mais teve pacientes atendidos (cerca de 2,3 mil), seguido por Juiz de Fora (930) e Uberlândia (850).

Clique para saber mais informações sobre iniciativas da 99 contra o Covid-19.

Artigos Relacionados